FAFA

contador de visitas

codinomecazuza:







"O meu pessoal, em matéria de sexo, era um exagero total. Uma coisa libertária mesmo. A gente queria ser igual a Janis Joplin. A filosofia era ‘Viver dez anos a mil é melhor do que viver mil anos a dez’. Agora com essa historia da AIDS, eu me sinto meio traído por Deus. Eu sempre fui adepto do sexo livre e estou tendo que reformular toda a minha vida. Estou até fazendo análise por causa disso." (Cazuza, 1988)

codinomecazuza:

"O meu pessoal, em matéria de sexo, era um exagero total. Uma coisa libertária mesmo. A gente queria ser igual a Janis Joplin. A filosofia era ‘Viver dez anos a mil é melhor do que viver mil anos a dez’. Agora com essa historia da AIDS, eu me sinto meio traído por Deus. Eu sempre fui adepto do sexo livre e estou tendo que reformular toda a minha vida. Estou até fazendo análise por causa disso." (Cazuza, 1988)

(via alnofa)

“Por isso, sou a favor do jogo limpo. Se uma coisa te feriu e te machucou, diz. Se uma coisa ficou entalada na garganta, cospe. Se uma coisa tá incomodando, tá te apertando, tira. A vida fica mais simples assim.”

—   Clarissa Corrêa (via silenciar)

(Source: classificar, via alnofa)

“Eu me soltei. Estava livre. Sumi do mapa, nem gps me encontrava. Deletei algumas redes sociais e cortei outras invisíveis que me cercavam. Pisei na calçada com os pés descalços e não pensei para onde iria, involuntariamente fui. Fui brincar de ser feliz, de ser minha, só minha e de todo o mundo. Fui cuidar de andar sozinha, de olhos vendados, sem medo de atravessar a rua. Cheguei viva ao outro lado, ufa. Eu estava livre, livrinha, livrada. Nenhum livro me descreveria. Não atendi telefonemas, lancei o aparelho numa fonte pois não tinha moeda. Não respondi, não briguei. Sequer senti as mãos tremerem ao dar as costas ao mundo todinho como era. Não li notícias, não soube das fofocas que rondam as esquinas. Eu andei no meio de cada rua. Fui curtir meu eu! Me conhecer, me comprar um sorvete… me apaixonar por mim.”

—   Rio doce.   (via distanciarei)

(Source: rio-doce, via distanciarei)

“— Estou apaixonado — ele disse.
Não respondi. Fechei um cigarro.
— Você acredita no amor? — ele perguntou.
— Tenho que acreditar. Aconteceu comigo uma vez.”

—   Charles Bukowski. (via distanciarei)

(Source: racionador, via distanciarei)

kate-jam-and-diamonds:

by Satoshi Saikusa for W Magazine 1995

kate-jam-and-diamonds:

by Satoshi Saikusa for W Magazine 1995

(via bron-x)

“Persiga um sonho, mas não deixe ele viver sozinho. Descubra-se todos os dias, deixe-se levar pelas vontades, mas não enlouqueça por elas. Procure, sempre procure o fim de uma história, seja ela qual for. Dê um sorriso para quem esqueceu como se faz isso. Acelere seus pensamentos, mas não permita que eles te consumam. Olhe para o lado, alguém precisa de você. Abasteça seu coração de fé, não a perca nunca. Mergulhe de cabeça nos seus desejos e satisfaça-os. Procure os seus caminhos, mas não magoe ninguém nessa procura. Arrependa-se, volte atrás, peça perdão! Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário. Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas. Se achar que precisa voltar, volte! Se perceber que precisa seguir, siga! Se estiver tudo errado, comece novamente. Se estiver tudo certo, continue. Se sentir saudades, mate-a. Se perder um amor, não se perca! Se achá-lo, segure-o!”

—   Fernando Pessoa.  (via distanciarei)

(Source: desafagos, via distanciarei)